O



Vulgo :
n substantivo masculino

a classe popular da sociedade; plebe, povo


Furo histórico.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008


    "A multidão se espremia diante da varanda , nem mesmo o céu acinzentado anunciando a chegada da chuva e a quase negativa temperatura de dezembro impedia que um grande público se fizesse presente, entre a multidão haviam idosos , trabalhadores , mulheres, ricos e pobres que após tantos anos presenciando passivamente a decadência social , ecônomica e moral prestigiavam a incrivel ascensão e talvez o que fosse uma ultima esperança de salvação do país, haviam os jovens , que pela primeira vez puderam ver o que realmente era ser nacionalista , pela primeira vez sentiram orgulho de sua nação , entre as pernas de um e outros espremiam-se crianças , quase sendo pisoteadas , lutando por espaço entre os adultos , mesmo sem saber ao certo o que se passava , presentiam que era algo importante.
   A chuva começou a cair , gotas finas e pesadas como agulhas , mas a multidão tão pouco se importaram , ao menos a sentiram... "Ele esta demorando" ... era uma festa bonita de se ver , havia tempo que o povo esperava por tal oportunidade , por nada abandonariam seu posto , suas bandeirolas e seus hinos... a quatro anos atrás ninguém compareceria , talvez uma meia dúzia de manifestantes , nada mais que isso ... quatro anos esperando .... quatro ? Não ! quatorze talvez , quinze...  "Ele realmente esta demorando"... o vento soprava , as árvores que rodeavam a praça central se recurvavam , os pingos de chuva aceleraram e a ânsia da multidão aumentava... um choro de criança brotou entre a multidão , seria irresponsabilidade manter um filho sob a forte chuva , mas seria mais irresponsabilidade ainda não comparecer ao ultimo pronunciamento do ano ... "Será que ele não virá ?" , as crianças se escondiam debaixo dos casacos , as senhoras tentavam se proteger - em vão - com os guarda-chuvas , os trabalhadores continuavam a gritar , não tinham do que reclamar ; a maioria , antes desempregados e passando fome , hoje tinham um bom trabalho ; dos 6 milhões de desempregados hoje restam apenas 1 milhão... as classes mais ricas também estavam presentes , a industria nacional nunca tinha crescido tanto , os lucros praticamente quadruplicaram... e a inflação sumiu... "Ele não virá".... todos o amavam , da total destruição ele transformou a nação em uma potência mundial , teve a coragem de enfrentar os inimigos que a tanto tempo os impediam de crescer , e em troca teve o apoio de nove a cada dez pessoas , onde sua liderança foi reforçada...
  A pequena porta da varanda se abriu .... o silêncio tomou conta do povo , "Sim ! é ele !" , a alguns metros sobre a multidão , ao centro da varanda estava o homem a qual todos aguardavam , parecia que o mundo iria desabar , muitos gritavam e berravam , outros cantavam e tremulavam as bandeiras vermelhas , outros ainda caiam no pranto , outros simplesmente ficaram boqueaberto e não conseguiram fazer nenhuma reação , o homem olhou fixamente para a platéia e erguei seu braço direito.
  No mesmo instante a platéia repete rigorosamente o movimento e um uníssono grito ecoa na praça:
   -Heil Hitler !."

  É um consenso comum atribuir toda a responsabilidade do nazismo aos desvaneios de Hitler , como um fato isolado : um maluco qualquer tomou o poder , criou uma ditadura e saiu matando aleatóriamente para sustentar seu ego ou seus problemas mentáis .... o que é uma inverdade , além de ser muito perigoso.
  
  Além da culpa não ser unicamente de Hitler , pois teve amplo apoio populacional , chegando a ganhar um plebiscito em 90% de aprovação , a culpa não era de desvaneios , muito menos era um fato isolado ... o quadro de desemprego , inflação , decadência econômica política e social e principalmente um orgulho ferido pela perda de 1ª Guerra Mundial e das sanções  imposta à Alemanha , favoreceram ao surgimento e ascenção de grupos radicais nacionalistas , que uniram a vontade de ascensão , o orgulho ferido e a fragilidade do povo para criar um verdadeiro império refletindo todos os desejos e ambições populares .

  Uma prova que o fato não é isolado é o surgimento de outras ditaduras parecidas na mesma época , além de revoltas ocasionadas pela crise que vivia a Europa... e o fato pode ocorrer novamente : um império perdendo terreno diplomatico , perdendo poder econômico , perdendo a elite nacional , sendo inundado por imigrantes  , perdendo a cultura original... sobrando poder bélico e nacionalismo ufanista ... uma ótima fórmula para surgimento de novos regimes xenofóbicos e militares. (parece familiar ?)

  Enquanto um império ditatorial pode estar se formando os orgãos da mídia e o própio governo restringem o debate sobre o Nazismo , sobre seu nascimento e suas ações .... basta falar em "nazismo" e milhares de pessoas após fazerem o sinal da cruz lhe taxam de "nazista" , "racista" e piores...  o entendimento e o debate do tema é de suma importancia para se evitar que tais erros ocorram novamentes , mas me parece que essa parte da história foi simplesmente retirada e jogada fora... ninguém mais lembra ....  e os erros e massacres entraram todos para conta de Hitler ... um furo histórico

  Devemos aprender com o passado para acertar no futuro , a política de silêncio não pode mais continuar , ainda mais agora que a crise mundial bate a porta... 

4 comentários:

Txatxismantiskiana disse...

"O meio influencia o individuo"
Houve todo um ambiente propicio para que Hitler ascendece, toda crise desesperada tras consigo algum extremista que causa desespero nos que estão do lado de fora observando o circo com o seus shows animalescos.
Mas usufruindo do paralelo que fez com a atual crise, não acredito que chegue a tal ponto, se bem que se trata de EUA e lá tudo é possível, Bush teve um super apoio em relação à guerra do Iraque. Acredito que possa sim ter algum doido querendo ter o enfoque, mas não acredito que tenha a magnitude que a 2ª guerra teve, espero pelo menos.

Muito bom o texto, gostei bastante principalmente quando fez a narrativa sobre Hitler, parabéns!

Luiza disse...

Acredita que tiraram além de tudo o ensino sobre Aushiwtz, os campos de concentração, a tragédia com os judeus do ensino norte americano??
E tem gente que nega que tudo isso foi verdade??
Qd terminou a primeira guerra ninguem achou que haveria a segunda.. e houve
Ainda depois das bombas atômicas existem testes nucleares na Polinésia..
Ai ai.....
beijos Vi
t++

Gus disse...

Bom, já elogiei o texto antes e o faço novamente. Não levando em consideração as ideia e afins, que também são muito boas e com as quais concordo, pretendo dizer que gostei muito da narrativa, um dos melhores contos que li, de verdade.

Gus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
 
by Templates para novo blogger