O



Vulgo :
n substantivo masculino

a classe popular da sociedade; plebe, povo


Autofagia

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Sinto o gosto do sangue
Sinto o gosto da carne
Gosto da carne ensanguentada
Gosto da carne crua
Gosto de minha carne
Meu gosto
Me devoro aos poucos
Me saboreando cada pedaço
Me alimentando aos poucos de mim
Me comendo por dentro
Me digerindo por fora
Me auto-saciando 
Me auto-nutrindo
Meu braços - quanto trabalho ja fizeste ?
Minhas pernas - para quantos lugares já me levaste ?
Desmaterializo-os 
Todos
Desmaterializo-me
Tudo
Meus ouvidos - quantas propostas já ouviste ?
Meus olhos - quantas revoltas já olhaste ?
Desmaterializo-os
Desmaterializo-me
Meu coração - por quantos já bateste ?
Meus lábios - quantos outros já beijaste ?
Desmaterializando-me
Meu cérebro - quantas idéias já brotaste ?
Quantas portas já abriste ?
Quantas idéias devorastes ?
Nunca mais
Me auto-sacio
Me auto-nutrindo
Nessa última refeição
Eu sou o prato principal
Me alimento de mim
Sou eu dentro de mim
Devoro-me
Nunca mais tereis
Que comer outro alguém
E quando chegar ao fim
Estarei livre
Livre de mim
Desmaterializado
Libertado
Para sempre saciado
Daquilo que eu própio sou.

(Vinicius Santucci Rossini)

Saceie tua própia fome com tua própia carne , nada mais indigno que se completar por outros , nunca se alimente de idéias alheias , pois somos livres , livres para nos auto-alimentar , intelectualmente livres se desejarmos... um apelo para a individualidade intelectual , o mundo precisa de idéias novas e diferente , o mundo precisa de muitas idéias...


OBS1: Coloquei meu nome como autor só para não gerar confusões , pois muitos me perguntam se as poesias do blog são de minha autoria , apesar de não ter meu nome escrito , todos as poesias textos , contos e etc , presentes no blog , inclusive a parte gráfica são de minha autoria (da para se notar pela falta de brilhantismo nas mesmas) , exceto aquelas que apresentam o nome escrito do autor , se não em engano apenas uma ilustração e um texto do Cristovam Buarque...

OBS2: Ando sem muito tempo para atualizar o blog , por esta razão ando postando muitas poesias , pois já a tinhas escritas à algum tempo , agora nas férias (apesar do vestibular [que se exploda o vestibular]) tentarei postar mais...

3 comentários:

Luiza disse...

Nada melhor do que nos nutrirmos de nós mesmos para não sofrermos decepções e sempre nutrimos-nos

;***
mto boa a poesia!!!
parabens!

Txatxismantiskiana disse...

Gostei muito da poesia, e não é bondade minha, tenho tenho porque te bajular ahuahuah
A indentidade intelectual anda massificada e ditada por meia duzia de cabeças não pensantes, pena.
Mas o senhorito (ahuahau) é uma das que não se deixa levar, parabéns!
adoro seus textos

beijoo

Rafael disse...

Não vo dize que a poesia é ótima pq não gosto muito de poesia, seja de quem seja.. hehe. Mas o unico cara que eu até perco um pouco de tempo lendo é o Augusto dos Anjos e vc se assemelhou um pouco a ele nessa poesia, então merece meus créditos. Parabéns pela obra, vlw...

 
by Templates para novo blogger